Olá Super-Mulher!

Há dias complicados em que apetece tudo (tudo mesmo) menos sair da cama, certo? Mas o que será que te provoca esse sentimento de fuga?

Ansiedade? Medo?

Provavelmente até será uma mistura dos dois! Como todas nós temos dias destes, está na altura de descobrirmos como dar a volta à coisa, certo?

(Ah, mas de forma simples, como sempre!)

1. Está presente!

No presente, entenda-se. Que estás presente num determinado momento, eu já sei… mas vamos tentar que esse momento seja o presente, ok?

É que o passado já aconteceu. Podes aprender com ele ou podes sofrer com ele, mas não podes mudá-lo. Focar a tua atenção num momento passado, não de traz nada de novo… ou útil.

Aconteceu? Aprende e segue em frente.

Se estás focada no futuro, estás a trazer ansiedade à tua vida. Nada de bom também.

Se ainda não aconteceu, é o presente que merece a tua atenção porque das duas uma:

Ou vai acontecer e não podes fazer nada para evitar (então foca-te no agora para preventivamente minimizares as consequências)

Ou não sabes se vai acontecer e é o presente que pode ajudar-te a criares o futuro como o queres ver.

Como podes reparar… em qualquer das hipóteses, o presente é a chave.

2. Faz menos

Preocupa-te menos, pensa menos, exige menos… reduz, reduz e volta a reduzir a tua agenda.

Tu podes descansar, tu podes estar sem fazer nada sem precisares de remorsos. O que não podes é dar cabo da tua saúde, entupindo a tua agenda e a tua cabeça com cada vez mais coisas.

Aproveita 5 minutos todas as manhãs para fazeres uma lista de ações importantes, urgentes e necessárias.

Depois disso, foca-te nas acções importantes e corta as restantes em metade. Ninguém precisa de fazer tanto para as coisas correrem bem. E não precisas que seja perfeito. Só precisas de ser incrivelmente feliz e realizada.

(E não é fazeres mil coisas que te vai proporcionar isso!)

3. A uma coisa garantida!

Todos os dias, há uma coisa essencial. Pode parecer que existem mais… mas a isso chama-se “sobrecarga”. Todos os dias a tua agenda tem UMA coisa essencial. O resto pode ser importante ou prioritário mas… há uma coisa que se destaca.

Eu sei que estou a insistir mas diz-me a experiência que a malta tenta sempre argumentar com esta minha afirmação. E só quando eu comprovo a teoria é que a aceitam. É tão estranho não termos 10.000 coisas para fazer, não é?

Imagina que a tua agenda é uma fila de supermercado. Tu és empregada numa das caixas. Tu só podes atender um cliente de cada vez, certo? E se houver uma prioridade, é quem tu atendes primeiro para evitares uma coima, certo?

É a mesma coisa! Se tiveres tempo, “atendes” as necessidades seguintes mas até lá… garantes a prioridade e apenas a prioridade.

Se reparares, esta é uma mistura entre o “faz menos” e o “está presente”.

Foca-te na “uma coisa” que tens de garantir neste dia. O resto? Vem a seguir… uma de cada vez.

 

4. Desenha a tua vida feliz

Como podes fazer as escolhas certas se não ponderas e delineias o que te é importante?

Cada vez mais, protegemo-nos dos sonhos, porque dói sonhar e depois não ver acontecer. Para evitar a dor da frustração, vamos guardando sonhos e sonhos dentro de nós…

Mas isso tem uma consequência devastadora na nossa vida: afasta-nos das escolhas que nos aproximam do nosso ideal.

Se não sonhamos, não sabemos o que escolher.

Dedica cada pequeno intervalo a responder a questões como:

O que eu queria ter feito hoje? O que eu gostava que tivesse acontecido agora? Onde eu gostava de estar neste momento?

Claro que dói ver a distância entre o desejo e a realidade… mas é essa consciência que nos ajuda a delinear o caminho!

5. Deita fora

E não estou a falar metaforicamente! Estou mesmo a sugerir-te que elimines da tua vida tudo o que não é necessário.

Roupas, tralhas e bugigangas que enchem a nossa vida e a nossa casa e são chatas e nos arrastam para a desarrumação, a sobrecarga e o passado.

Guardar recordações é bom, claro. Guardar tralha é prejudicial.

Se não usas há mais de 8 meses e não te provoca um sorriso quando lhe pegas, está na hora de voar!

6. Muda um pequeno algo

Bebes sempre o mesmo sumo? Vais sempre pela mesma rua? Fazes sempre as mesmas coisas? Claro que te sentes arrastada! Estás em piloto automático.

O caminho pode ser o mais eficiente, o mais rápido ou o mais acertado. Mas isso não o torna o mais indicado para o dia de hoje.

Questiona-te: o que preciso neste momento?

Rapidez? Ok, vou pelo caminho mais curto e eficiente.

Passeio? Vou pelo caminho que passa pelo jardim. Quem sabe até paro um minuto só a olhar uma árvore?

Tu podes escolher muito mais detalhes do teu dia do que aqueles que te lembras… e isso faz toda a diferença!

É a diferença entre viveres a vida “certa” ou a vida que te sabe bem.

7. Compromete-te com um objetivo

E apenas um. Não és malabarista para quereres fazer mil coisas ao mesmo tempo. És uma mulher fantástica e que sabe que é apenas humana!

Por isso, toca de escolher o teu principal objetivo para agora. Hoje.

Se todos os dias alcançares um objetivo, claramente vais estar mais perto da tua felicidade.

Se todos os dias correres atrás de 10 objetivos diferentes, corres o risco de não alcançares nenhum.

Uma corrida, uma meta alcançada.

8. Música, música e mais música

Para animar, para fazer vibrar, para recuperar…

Cria a tua banda sonora ou escolhe a tua rádio mas acima de tudo: envolve a tua vida em música que comunique contigo, te inspire e te ajude.

9. Agradece

Oh boy…. be thankful!

Tu és super importante e a tua felicidade é uma prioridade. Para seres feliz, tens de ter muita coisa na tua vida mas tens principalmente de reconhecer o que existe para tua felicidade.

Uma milhão de euros é algo de transformador, certo? A tua vida nunca mais seria a mesma se tivesses 1.000.000€, certo?

Errado! Precisas de ter e precisas de saber! Se tivesses uma conta cheia de dinheiro e não tivesses conhecimento, não conseguias rentabilizar a tua felicidade!

Por isso, dedica a tua atenção à tomada de consciência e à gratidão já que são dois elementos essenciais à rentabilização de recursos.

10. Mima-te e ama-te

A sério. Dedica tempo a mimos pessoais e nota-os como tal. Não pintas as unhas porque “tem de ser”, pintas as unhas porque amas o teu corpo e queres sentir-te mais bonita.

Ou o que quer que faças!

(Pessoalmente, não pinto as unhas… mas tomo banho com óleos essenciais e toalhas bem apetitosas)

Bónus:

Independentemente de como o dia de ontem te correu, hoje é um novo dia, uma nova página em branco neste maravilhoso caderno de 365 páginas!

Desenha o que quiseres, escreve o que quiseres, faz o que quiseres!

Tens 24h de oportunidades!