Select Page

Queres saber como ter sucesso usando o que tens? Então, vamos falar sobre isso. A tua margem de conforto é o conjunto de experiências com as quais te sentes confortável. Como assim? Vamos por partes:

  1. Todos temos imprevistos e problemas
  2. Quando os imprevistos acontecem, temos de reagir

 

Ver esta publicação no Instagram

quais foram as aventuras que mais te marcaram?

Uma publicação partilhada por Catarina Louçada (@catarina_loucada) a

 

 

Essa reação pode ser ainda dentro da nossa zona de conforto ou pode já ultrapassá-la e entramos em stress. Se estás focada em como ter sucesso, vais perceber rapidamente que que na verdade, o facto não importa, o que importa é a forma como o interpretas. Vou dar-te um exemplo:

 

Como a morte do Sr. Zé nos ajuda a compreender a vida

 

Há uns anos atrás, na aldeia de Pedra Velha, vivia um sr. já com cerca de 80 anos e que era conhecido como o Sr. Zé da Enxada branca. Simpático e elegante, casou cedo com uma vizinha. Infelizmente, nunca chegaram a ter filhos, até porque a sua esposa morreu passados menos de 5 anos de casados.

 Consumido pelo desgosto, o jovem Zé dedicou-se ao trabalho e à sua riqueza, tendo construído um verdadeiro império na agricultura da zona. Ao atingir os 50 anos, era proprietário de cerca de 90% das terras da zona.

Não voltou a casar, mas dizia-se que tinha uma relação com a prima afastada que acolheu, depois da morte do noivo. A Filomena, era uma mulher carinhosa e serena, que vivia na esperança de que o Sr. Zé a tomasse como esposa. Todos sabiam que a Filomena vivia iludida e não havia qualquer intenção de casar, mas ela continuava a aguardar serenamente.

Quando o Sr. Zé morreu, a notícia espalhou-se rapidamente:

    1. o padre ficou preocupado porque a obra do telhado da Igreja já tinha começado e o herdeiro podia não cumprir com a ajuda acordada
    2. o agente funerário ficou feliz por finalmente poder fazer um funeral de luxo
    3. a Dª Filomena ficou destroçada por perder o seu parceiro de tantos anos
    4. a filha ilegítima da Dª Filomena e do Sr. Zé ficou zangada, magoada e revoltada porque não herdaria nada
    5. o sobrinho (único herdeiro legítimo) ficou feliz quando descobriu que tinha uma herança para receber, de um tio que nem sabia existia

Como funciona a realidade e como pensamos sobre ela?

É muito engraçado perceber como as coisas funcionam! Quando temos a visão clara sobre como funciona a nossa vida e como podemos trabalhá-la, tudo se torna mais simples. Voltando à história da morte do Sr. Zé:

  1. o facto: a morte do Sr. Zé
  2. a reação: depende do pensamento sobre o facto

Por exemplo:

  1. “eu é que sou filha e vou ficar sem nada porque ele nunca me registou!?!?” = revolta e mágoa
  2. “vou receber uma fortuna inesperada!?” = surpresa e entusiasmo
  3. “de certeza que o herdeiro não vai pagar o telhado” = receio

A nossa emoção nunca é resultado do que acontece mas sim do que pensamos sobre o que acontece. A emoção é o resultado do nosso pensamento sobre o facto.


Ver esta publicação no Instagram

Demorei séculos a perceber que, mesmo quando pensamos que foi uma resposta emocional, essa emoção surge depois de pensarmos algo sobre o assunto.

Uma publicação partilhada por Catarina Louçada (@catarina_loucada) a

Como ter sucesso é influenciado pela nossa zona de conforto:

  1. tomarmos consciência do facto
  2. o que pensamos sobre o facto
  3. o que pensamos sobre as nossas competências e recursos

Assim sendo, quanto mais experiências tivermos tido, mais fortes seremos. Cada experiência assutadora ultrapassada, vai ser a prova de que, no final, conseguimos dar a volta ao problema. Vamos ficando mais fortes. A nossa taxa de esforço pessoal torna-se mais reduzida e vivemos mais calmamente.

Sempre que te encontres perante um problema, convido-te a recordares a história da morte do Sr. Zé. Um facto é apenas isso mesmo: um facto. O que define o futuro, é o que pensas sobre o facto e, depois disso, como ages. Afinal, agimos sempre em conformidade com o que pensamos, certo?

resumo:

Tu és a soma de todas as aventuras que já viveste. Quanto mais te proteges, menos evoluis. Qualquer acontecimento pode ser interpretado de várias formas e é essa interpretação que vai definir o que sentes e o que fazes. Ou seja: o teu pensamento controla a tua ação, mesmo quando pensas que estás apenas a ser muito emocional.