Queres trabalhar os teus objetivos e precisas de ajuda a usar a roda? Então vamos a isso. Se estás a começar a usar a roda, aconselho-te a espreitares este artigo que tem os primeiros passos. Se já viste ou já trabalhaste com a ferramenta e só queres aprimorar a coisa, estás no sítio certo. (se queres fazer o download da roda da vida, tens aqui o meu modelo exclusivo).

O que fazer depois de ter a roda da vida preenchida?

Depois de preencheres a roda, o primeiro passo é pensares numa caixa de supermercado. Por estranho que possa parecer, é o melhor exemplo que te posso dar. Se as tuas áreas da vida fossem Clientes e tivesses de dar prioridade a 3 delas, quais escolhias? Esta é a pergunta a que vamos responder. Mas, primeiro, vamos ver se tens a motivação certa.

Qual é o teu nível de realização?

Depois de avaliares o teu nível de realização (ou satisfação, como preferires) com cada uma das áreas, ficas com uma imagem interessante, capaz de te revelar a relação entre o que tens e o que queres ter na tua vida. (lembra-te que é mesmo apenas isso: a tua avaliação reflete a forma como situas a tua realidade, face à tua ambição). A questão é que, muitas vezes, não conhecemos verdadeiramente a nossa ambição e por isso não percebemos o nosso sentimento de insatisfação.

 

O que são as áreas impactantes?

As áreas da vida mais impactantes são aquelas que têm mais poder de influenciar as restantes áreas, transformando a nossa vida mais facilmente. Vou dar-te um exemplo: “vida social”, para a maioria das pessoas ajuda a melhorar a disposição, auto-confiança, felicidade… tudo necessidades de nível 5 ou acima da pirâmide de Maslow.

O dinheiro, por exemplo, já ajuda a proporcionar segurança, alimento, abrigo… recursos que satisfazem as nossas necessidades essenciais. Assim sendo, podemos dizer que o dinheiro é uma área mais impactante? Nim. Em teoria, sim. Mas na prática, só o saberemos quando virmos a roda em concreto.

Repara que, voltando a este exemplo: se um adulto esteve a trabalhar cerca de 4 anos seguidos para subir na carreira e ter muito dinheiro mas afastou-se da sua vida social anterior, pode estar a precisar de mais tempo livre, mais vida social. Assim sendo, neste momento, pode ser mais impactante não se divertir (porque anda de mau humor e já começa a ficar inseguro, por exemplo) do que receber (ou não) um aumento.

Quer isto dizer que: as fatias impactantes dependem da escolha do Cliente, face à sua realidade e ao que sente sobre ela.

A escolha das áreas impactantes:

Lembras-te de te falar sobre os supermercados? Pois bem, a questão é mesmo essa: definires quais são as fatias que têm mais impacto neste momento… as que devem ter prioridade face à sua situação em concreto e ao seu potencial transformador.

Independentemente da ordem, deves listar 3 áreas, sem precisares de organizar. Apenas identifica as 3 áreas que – neste momento – conseguem ter maior influência sobre as demais.

Uma boa pergunta que podes fazer:

Se esta fatia estivesse a 10, quantas outras subiam por sua influência?

(e em jeito de bónus) se agora descesse dois valores, quais outras desceriam por sua causa?

A área que tiver mais fatias afectadas, é a tua área mais impactante… repete o processo até teres 3 áreas. Se estiveres a trabalhar em autocoaching, podemos terminar por aqui e apenas colocar um último passo. Atenção ao facto de, se estiveres a trabalhar com uma profissional, haverá mais a fazer, claro.

5. O que mudamos primeiro?

Lembras-te de termos falado sobre a caixa do supermercado? Mesmo quando têm as prioridades bem definidas (foi o que estivemos a fazer) torna-se necessário definir quem passa primeiro. Para isso, observa as três áreas e escolhe aquela que podes impulsionar mais facilmente. Lembra-te que somos sempre preguiçosas para rentabilizar recursos ao máximo.

Não queres estar com grandes obras, podendo ficar melhor com menos trabalho.

6. Qual é a periodicidade?

Idealmente? Semanal. Porque a tua vida está em constante mutação. Aliás, por isso mesmo é que criei o planner de Life Design para ti. Está lindo e acompanha-te de forma simples e determinada nesta tua caminhada de autocoaching.

7. E para concluir?

Se já percorreste todos os passos, está na hora de definires o teu objetivo e delineares o teu plano de ação, claro. Lembra-te que está em causa a tua transformação por isso… vamos lá! Foca-te porque a tua felicidade vale a pena.

O que pensas sobre este artigo? Foi-te útil?