Sentes-te cansada e presa na tua vida? Ao fim de 10 anos de experiência como Coach e Formadora, posso dizer-te que encontrei esse sentimento em quase todas as 1000 mulheres com quem trabalhei. Vamos ver passo-a-passo por o que te falta para conseguires sentir-te mais forte e alcançares os teus objetivos.

As crianças que foram encontradas na selva, andavam com os quatro membros no chão. Porquê? Porque foi o que viram fazer. Da mesma forma, aprendemos por observação a viver mais felizes, mais fortes ou mais realizados. Infelizmente, à nossa volta, só encontramos exemplos de pessoas resignadas com a sua situação e que se lamentam por não estarem melhores. São poucas as vozes de força, capazes de inspirarem para um futuro melhor e, mesmo essas vozes, acabam por se perder. Até porque, há o receio de coisas como descrença e inveja.

Se não vês sucesso, é normal que não acredites que existe sucesso.

Culpamo-nos e exigimo-nos muito! Queremos ser muito giras, muito fortes, muito organizadas, muito generosas, muito de tudo o que é bom. E queremos tanto ser “muito” daquilo que nos é apontado como importante, que nos esquecemos de valorizar aquilo que já temos. Acabamos por não apreciar as nossas características únicas, inspiradoras e maravilhosas.Aliás, mais do que não as apreciar, nem sabemos que existem. Vivemos numa “resignada” ignorância e sujeição. Concordas até aqui?

Agora, vamos à solução!

Temos a tendência para delegar nos outros a fonte da nossa inspiração. Assim que paramos de o fazer, começamos a depender da única pessoa com quem vamos ter uma relação infinita: nós mesmas. Tu és a única pessoa com poder sobre ti! Desprezamos tanto o apoio da única pessoa que está sempre connosco, que nos percebe e sabe sempre o que se passa connosco. Está na altura de começar a despertar este valor próprio e de reclamarmos para nós o poder pessoal!

 

 O que é o poder pessoal?

É o resultado da decisão consciente e intencional de cuidares da tua vida, independentemente do que acontece à tua volta. imprevistos? Todos temos! Problemas? Todos temos! O que muda? A decisão, o compromisso e a consistência na resolução de problemas. Há pessoas com “sorte” mas essa “sorte” tem uma relação directa com muito trabalho de desenvolvimento pessoal e profissional. Muitas escolhas orientadas para o desejo de conquistar o objetivo desejado.

Eu sei que nem sempre parece mas posso garantir-te que todas as pessoas “com sorte” que já acompanhei, trabalham para a criarem. É fácil lamentarmos não termos apoio, não termos ajuda. Mas se os outros são limitados também para si, o que poderiam dar-nos? Por isso mesmo comecei por falar-te sobre a resignação que paira à nossa volta.

Como podemos querer apoio de alguém que se abandonou a si mesmo?

Quantos adultos vimos em carreiras que os desgostam e em relações que os deixam infelizes? São estas pessoas que deveriam apoiar-nos para construirmos o nosso sonho? Como podem valorizar isso para nós, se não o fazem por si? Até que ponto é justa esta cobrança, esta expectativa?

O único verdadeiro poder pessoal que existe é o teu, de chamares para ti a possibilidade de conseguires mais.

Está na altura de recuperarmos o volante da nossa felicidade e dedicarmo-nos a seguir a estrada que nos faz sentido. Repara no seguinte:

quantas pessoas conheces tu, que sejam inspiradoramente realizadas e felizes?

Provavelmente, nenhuma. Alguém com quem possas falar, perguntar “como consegues essa força toda?” ou “achas que também vou conseguir?”. Encontras pessoas que “gostava muito de___ mas não dá” ou então “eu bem que queria mas tenho de____”. Está na altura de fazermos uma limpeza de sistema e começarmos a despachar todos estes pesos emocionais e limites mentais.

Qual é o limite do teu sucesso?

Exactamente igual ao limite da tua ação. Quando se trata de possibilidades, só são limitadas pelas tuas crenças. Acredita que sei que parece uma baboseira, daquelas que se vê nas frases mariquinhas que se encontram por aí. Mas não é. Tenho visto casos de sucesso que nem mesmo eu, já treinada para isto, era capaz de prever como possíveis. É vida é misteriosa, quando sentimos fé, força e esperança.

Há problemas que não controlamos, mas podemos sempre definir como eles nos vão afectar.